O Natal está chegando: conheça 5 tradições da época em Portugal

0
106

Faltam poucos dias para o Natal e já é hora de tirar as tradições da gaveta e colocá-las em prática, para a alegria das crianças e de toda a família. Apesar de pequeno, Portugal é repleto de tradições, algumas comuns em todo o país, outras mais específicas de cada região.

Se você vai passar esse feriado natalino na terrinha, vale a pena entrar no clima e participar de pelo menos uma tradição. Separamos algumas principais para te ajudar. Confira:

Caretos de Varge

Os Caretos de Varge fazem parte da Festa dos Rapazes de Varge e é uma das principais celebrações da região Trás-os-Montes. A tradição comemora o retorno do sol, que no dia 24 de Dezembro começa a crescer no hemisfério norte, o que torna o dia mais longo.

Os rapazes solteiros se reúnem e, no dia 25, após a missa, eles aparecem mascarados, chamados de Caretos, espalhando o caos e a desordem pela aldeia, saltando e gritando. A partir da hora de almoço, os Caretos começam a andar de casa em casa e continuam com as suas travessuras, aplacadas apenas pela oferenda de enchidos, bolos ou vinho do Porto.

Bananeiro de Braga

A tradição começou há 40 anos, quando vários amigos começaram a se juntar na Rua do Souto, em Braga, mais precisamente na taberna da Casa das Bananas, para desejarem boas festas enquanto comiam uma banana acompanhada por um moscatel, um vinho doce típico português.

A mistura, aparentemente estranha, ganhou o gosto dos moradores de Braga que passam a semana do natal na cidade e o Bananeiro, nome pelo qual ficou conhecida a Casa das Bananas, se tornou famoso por lá.

O pinheiro e o presépio

A árvore de Natal é quase obrigatória nas decorações natalinas das casas portuguesas e a data da ornamentação do pinheiro varia de acordo com cada região e família. Aliada a ela vem a montagem do presépio. É comum andar pelas ruas e encontrar o cenário do nascimento do menino Jesus nas vitrines das lojas.

Geralmente, o presépio é formado por seis figuras principais: Maria, José, menino Jesus, e os três Reis Magos, e envolve toda a família na sua montagem.

A ceia de Natal

Chamada pelos portugueses de Consoada, a ceia de Natal é repleta de pratos doces e salgados. Tradicionalmente, as famílias reúnem-se no dia 24 de Dezembro e não pode faltar na mesa pratos de bacalhau, seguindo o rito de que se deve comer peixe no dia – embora o peru assado e outros pratos de carne que eram saboreados nos dias seguintes já comecem a integrar o cardápio da noite. O momento também é celebrado com a troca de presentes.

A tradição mandava não tirar a louças da mesa nem lavá-las por respeito a todos os mortos da família, mas essa parte ficou no passado mesmo.

Bolo rei

Sem dúvida, um dos destaques da ceia de Natal é o bolo rei, uma deliciosa sobremesa redonda e com um buraco no meio, coberto com frutas cristalizadas e com frutos secos no interior.

Antigamente, o bolo trazia dentro da massa um brinde, geralmente um pequeno objeto de metal (Há alguns anos ele foi proibido pela União Europeia por questões de segurança) e uma fava. Segundo a tradição, a pessoa que tirava a fatia de bolo com a fava teria de pagar o bolo rei no ano seguinte.

O doce ganhou algumas variantes ao longo do tempo, como o bolo rainha – feito exclusivamente com frutos secos como nozes, amêndoas e cajus – e o bolo rei de chocolate.

Rabanadas, filhoses, azevias, sonhos, coscorões, broas de milho ou de mel também são alguns dos doces típicos da época natalícia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here